Benefícios e Malefícios do Adoçante

 In Curiosidades

Alguns adoçantes já vêm prontos da natureza. É o caso do esteviosídeo, mais conhecido como estévia, extraído de uma plantinha consumida tradicionalmente pelos índios brasileiros. Outros foram criados em laboratório, muitos deles por acidente. O aspartame, por exemplo, foi descoberto em pesquisas para um remédio contra a úlcera. Isso aconteceu em 1965, quando o químico americano Jim Schlatter deixou cair nas mãos uma combinação de aminoácidos por ele desenvolvida. Quando levou um dedo à boca, sentiu um gosto exageradamente doce: estava criado o popular adoçante utilizado em refrigerantes light. O primeiro dos adoçantes artificiais a sacarina, de 1879 e o ciclamato, de 1937, também foram descobertos assim, em um imprevisto lambido pelos dedos. É bom ressaltar que nem todos esses produtos são feitos para dieta.

Vários deles possuem calorias. Mas, como não são açúcar normal, podem ser utilizados por diabéticos. O metabolismo dessas substâncias não requer insulina, o hormônio que os diabéticos não produzem adequadamente. Apesar disso, americanos e europeus consumiram sacarina avidamente no período das duas guerras mundiais, porque o açúcar ia para as tropas. Por fim, esses produtos podem ter inclusive outras serventias. O xilitol, por exemplo, previne o surgimento de cáries. Portanto, é usado em chicletes e até em pastas de dente.

 

Benefícios do adoçante

• A maioria dos adoçantes de baixa e sem calorias é bem mais doce que o açúcar de mesa, o que significa que um pouco pode substituir uma grande quantidade de açúcares e suas calorias.

• Adoçantes de baixa e sem calorias não contribuem para as cáries dentárias.

• Adoçantes de baixa e sem calorias não afetam a glicose sanguínea nem a resposta da insulina.

• Adoçantes de baixa e sem calorias podem auxiliar a reduzir a ingestão calórica e/ou de carboidratos quando utilizados consistentemente como parte de uma dieta de calorias reduzidas ou no lugar de opções com mais carboidrato.

• Adoçantes de baixa e sem calorias ajudam a melhorar o sabor de dietas de calorias reduzidas, o que pode ajudar no cumprimento e na manutenção do peso a longo prazo.

 

Malefícios do adoçante

As substâncias sacarina e ciclamato já são reprimidos em alguns países. A primeira não pode ser utilizada no Canadá e a segunda nos Estados Unidos. Alguns testes feitos em camundongos resultaram em câncer na bexiga dos animais. Não é comprovado o risco em seres humanos, mas os estudos com animais incentivaram a proibição dos edulcorantes em alguns países e sua restrição no Brasil.

O médico endocrinologista Marcio Mancini, presidente da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade, acredita que os adoçantes ingeridos dentro do limite indicado são completamente seguros e não provocam nenhum mal. A maioria dos limites de consumo de adoçante foi determinada em estudos com animais. A dose máxima em humanos é 10% da dose mínima que mostrou qualquer tipo de toxidade em animais, então, a margem de segurança é muito grande.

 

Fonte: Remédio da Terra
Recent Posts

Leave a Comment

Start typing and press Enter to search

Fale Conosco WhatsApp